Histerossonossalpingografia com contraste (HyFoSY)

A histerossonossalpingografia é um exame de ultrassom em que é inserido através da vagina um pequeno cateter até ao útero e injetado uma solução fisiológica com 2 ml de lidocaína a 2% que facilita ao médico a visualização do útero e a identificação de possíveis lesões, miomas, endometriose, pólipos, por exemplo, sendo possível também observar se as trompas uterinas estão obstruídas ou não, o que pode acontecer em casos de infertilidade.Este exame dura em média 20 minutos e pode ser realizado em hospitais, clínicas de imagem ou consultório ginecológico, com a devida indicação médica.O exame é realizado com a mulher em posição ginecológica, semelhante à coleta do exame de Papanicolau e de acordo com os seguintes passos: Inserção de um espéculo esterilizado na vagina; Limpeza do colo do útero com uma solução anti-séptica; Introdução de um cateter no colo  do útero; Injeção de solução fisiológica estéril que foi diluída junto com a lidocaína ; Remoção do espéculo; Inserção do aparelho de ultrassom, o transdutor, na vagina que emite a imagem do útero no monitor.Além disso, em mulheres com o colo uterino dilatado ou incompetente também pode ser usado o cateter com balão, para prevenir que a solução fisiológica retroceda para a vagina.A histerossonossalpingografia pode causar um certo desconforto e cólicas no momento do exame.No entanto o exame é bem tolerado e o médico pode recomendar algum medicamento analgésico ou anti-inflamatório antes e depois do exame.As indicações da histerossonossalpingografia incluem: Suspeita ou identificação de lesões no útero, principalmente miomas que são pequenos tumores benignos que vão se desenvolvendo aos poucos e podem causar grandes hemorragias e consequentemente anemia; Diferenciação de pólipos uterinos; Investigação de sangramento uterino anormal; Avaliação de mulheres com infertilidade inexplicada; Abortos repetidos.Este exame é indicado somente para as mulheres que já tiveram contatos íntimos e o período ideal para realizar o exame é na primeira quinzena do ciclo menstrual (preferencialmente entre o oitavo e décimo segundo dia do ciclo) quando já não estiver menstruada e está contraindicada em casos de gravidez ou em caso de suspeita da mesma e na presença de infecções vaginais.

Por Luiz Fernando Gonçalves Borges – médico ginecologista e obstetra, pós-graduado em Reprodução Humana